O novo normal da comunicação no interior



Qual será o novo normal da comunicação no interior? Essa é uma questão que dificilmente poderá ser respondida com precisão, principalmente se levarmos em conta a volatilidade do mercado e da sociedade nesse momento.

Você, provavelmente, já leu vários artigos que falam das teorias sobre a realidade que nos será imposta quando a pandemia passar, que o mundo sofrerá grandes alterações e que a transformação digital, finalmente, chegou em seu ápice.

O objetivo desse artigo é traçar um paralelo sobre o que se é visto na esfera da comunicação e publicidade no interior, especular sobre como será o novo normal da comunicação e o que deve ser aprendido com toda essa situação desconfortável levando em consideração o ponto de vista de 3 profissionais de agências de publicidade do interior. Boa leitura!

O que estamos aprendendo com essa crise?

Se tem algo que estamos fazendo nos últimos 2 meses é aprender. Afinal o que era certo até então, se mostrou não mais válido como de costume.

O diretor de atendimento da agência Vnew, Marcelo Bueno, destaca 3 lições que poderão ser vistas no novo normal da comunicação, “a primeira delas é ter a certeza que o valor da marca é percebido pelos clientes, talvez, seja o momento de rever e manter apenas aqueles a quem você consegue agregar valor”.

A segunda lição é entender as dimensões do marketing digital e como ele pode fazer a diferença para as empresas, independentemente do porte que elas tenham. No cenário de vendas online, essa pode ser uma fundamental estratégia para medir o sucesso de algumas marcas.

O terceiro aprendizado é em relação a estar aberto aos novos cenários. As mudanças estão acontecendo e os negócios precisarão estar preparados para enfrentar situações desconhecidas e diferentes de suas realidades, até então. O home-office é um ótimo exemplo disso.

Qual será o novo normal da comunicação no interior?

Com as movimentações sentidas durante a pandemia do coronavírus pelo segmento no interior, alguns profissionais já esboçam um novo normal da comunicação.

Para o consultor e gerente de operações da Aero Comunicação e professor universitário, Danilo Zanott, daqui para frente a comunicação das empresas será baseada em 4 grandes pilares, reposicionamento, divulgação da essência da marca, transparência e ampliação dos canais de contato.

“Antes de anunciar, as empresas precisam alinhar o seu propósito com as novas necessidades, prioridades e comportamentos das pessoas. Só assim elas irão cativar o público”, avalia Zanott ao destacar o reposicionamento que deverá existir.

O novo normal também poderá nos ensinar que a divulgação da essência de uma empresa é tão valiosa quanto à oferta de um produto ou serviço que ela oferece. Marcas sem propósito podem perder sua relevância no pós-crise.

Transparência pode ser a grande menina dos olhos do consumidor que se comporta de forma mais exigente e está muito avesso as falsas promessas e compromissos vazios.

A outra grande aposta do novo normal da comunicação é a ampliação dos canais de contato, onde marcas do interior precisarão utilizar a estratégia omnichannel para gerar maior engajamento e estreitar a relação entre o online e o off-line com o objetivo de aprimorar a experiência do consumidor.

O que não vai mais ser aceito no pós-crise?

Definitivamente temos pouquíssimas certezas nesse momento, mas é bem provável que alguns comportamentos, certas atitudes e uma porção de procedimentos padrões não serão mais aceitos pelo público.

De acordo com Mikael Corrêa, diretor de criação da Difere Comunicação e professor e pesquisador de criação publicitária, em épocas de crises como essa, todos ficam muito vulneráveis, inclusive as marcas que agora estão “nuas” mostrando o seu melhor e o seu pior.

A partir de agora, provavelmente, não será mais aceito maquiar a verdade das marcas, “não adianta mais se esconder, todos estamos nus, o que nos resta é sermos verdadeiros”, afirma o diretor de criação da Difere Comunicação.

A resposta para o maior desafio de comunicação de uma marca daqui pra frente está dentro dela. E isso não é um simples clichê de livros de autoajuda.

As certezas de um novo normal da comunicação que gera resultados estão exatamente nas respostas para as perguntas que muitas empresas, principalmente em mercados menores como o nosso do interior, fugiram até agora:

  • Quem somos nós?

  • No que acreditamos de verdade?

  • Qual o nosso ponto de vista?

  • O que oferecemos para além dos nossos produtos e serviços?


As marcas que não souberem responder isso, talvez sofram uma baixa aceitação vinda do público.


Mais do que nunca agora é a hora de questionar e reavaliar para que todos consigam chegar no novo normal da comunicação no interior. Ninguém tem a resposta exata, afinal sequer sabemos qual é a grande pergunta que as marcas vão precisar responder.

O nosso objetivo com esse conteúdo não é trazer uma teoria, mas sim trazer distintos pontos de vista sobre o assunto para que você possa integrá-los com a sua visão sobre o novo normal da comunicação, seja você profissional da área, responsável por uma marca ou estudante. Se quiser continuar lendo sobre as possibilidades para empresas nesse momento de crise, acesse esse artigo.

logo-difere2.png

Bauru/SP

Rua Benedito Moreira Pinto,

nº 8-31, Jardim Panorama.

Siga nas redes sociais:

  • Facebook - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo